Em tempos de recessão econômica e desemprego em alta, um dos fatores determinantes para o crescimento das empresas é a retenção de talentos. Mas, como o CSC pode contribuir para retenção de pessoas? E o que o centro de serviços da Brasil Kirin pode nos ensinar sobre isso?

O CSC da Brasil Kirin é responsável por atividades fiscais, contábeis, financeiras, recursos humanos, contratos, cadastros, importação, exportação e faturamento e tem como principais clientes os seus 11 mil colaboradores, 600 mil pontos de vendas e 100 mil fornecedores.

Veja abaixo algumas lições sobre retenção de talentos que este caso apresenta, sobretudo, em tempos de crise:
Conhecer a percepção dos seus colaboradores.

A primeira lição vem quando a empresa decide iniciar estudos para fazer uma evolução no modelo de serviços compartilhados, para conhecer as oportunidades através do mapeamento de processos.

Entender a necessidade do cliente e traduzi-la em processos.

A conclusão desse trabalho indicava que a percepção dos atendidos era que o CSC não agregava e não se preocupava, por exemplo, com o tempo das pessoas.

Investir em gestão do relacionamento com seu cliente interno.

Como resposta ao mapeamento, a Brasil Kirin decidiu gerir o relacionamento com os colaboradores através da geração de informação, entendimento da necessidade do colaborador, análises de processos, o que permitiu evolução em gestão de pessoas, em produtividade e em volume.

Mensurar dados e fatos é decisivo.

O objetivo era eliminar a percepção e trazer o cliente para a realidade do serviço prestado ao demonstrar o volume atendido, nas respostas às pesquisas de satisfação, ao ouvir o cliente e ao transformar as respostas das pesquisas em ações.

O CSC pode contribuir com a retenção de talentos nas empresas trazendo a visão do colaborador como um cliente interno. Dessa forma, a redução de custos, eficiência operacional e evolução do centro estão pautadas no desafio da excelência na prestação de serviços e satisfação dos clientes.

Na sua opinião, que outras ações do CSC podem contribuir para retenção de talentos nas empresas?