O advento da tecnologia fez com que ela se tornasse cada vez mais presente no cotidiano das pessoas. No âmbito corporativo, isso não poderia ser diferente. É justamente em meio a esse contexto que a inteligência artificial nas empresas se tornou realidade em grande parte das organizações atuais.

Mas, você já sabe o que é inteligência artificial (IA) e como ela pode ser usada em prol das organizações? É sobre isso que falaremos no post de hoje. Você vai conferir também 4 exemplos de como a IA é utilizada na prática. Vamos lá?

A inteligência artificial — artificial intelligence, em inglês, como também é comumente chamada — é uma das principais novidades tecnológicas da atualidade. Trata-se de um sistema baseado na capacidade de raciocínio humana que, devido a sua tecnologia, processa a informação e reproduz respostas com agilidade.

Dessa forma, ele pode ser empregado para substituir equipes de trabalho — que serão redirecionadas para outras atividades relevantes dentro da organização — e otimizar uma série de processos que antes demandavam tempo e esforços.

Em outras palavras, a IA vai utilizar um raciocínio ou percepção humana para fazer com que uma máquina, programa ou código seja capaz de tomar decisões baseadas não apenas em dados, mas em inteligência.

Como usar a inteligência artificial nas empresas? Confira!

1. Chatbots

Os chatbots são certamente uns dos principais exemplos de IA. Ligados ao banco de dados das empresas, eles são capazes de reproduzir o comportamento humano em um diálogo virtual.

Dessa forma, o usuário do outro lado da tela troca mensagens com o bot e recebe respostas que vão de acordo com suas necessidades. Isso automatiza o atendimento virtual e o torna mais eficaz para ambas as partes.

2. Assistente pessoal

Os assistentes pessoais virtuais são um ótimo exemplo de como a IA pode ser aplicada no dia a dia das empresas. Isso porque eles ajudam a resolver e a otimizar tarefas simples, mas que antes demandavam tempo e esforços.

Com um assistente pessoal é possível, por exemplo, consultar todas as tarefas do dia, a programação de reuniões, o calendário de viagens e até mesmo outras informações importantes como o tempo de deslocamento para a visita a um cliente, por exemplo.

3. ERPs inteligentes

Os ERP’s — sigla para Enterprise Resource Planning, em inglês — são softwares utilizados para a gestão de recursos de uma empresa. Munidos de inteligência artificial, eles se tornam ainda mais relevantes, transformando a forma com que o trabalho é feito dentro daquela organização.

Isso porque eles são capazes de “aprender” certos padrões de comportamento à medida que são utilizados, aumentando assim a sua produtividade. Ele saberá todos os dados da empresa e conseguirá formular sugestões altamente válidas para a gestão.

4. Revisão de documentos

Se antes revisar documentos legais, como contratos, era uma tarefa que consumia horas do trabalho de advogados, hoje, com a inteligência artificial, ela pode ser feita em questão de minutos.

As ferramentas de IA podem fazer o trabalho de revisão detectando inconsistências e outras questões que podem ser mal interpretadas, otimizando o documento sem se cansar ou cometer erros por distração, como os humanos.

Pronto! Agora você já sabe como usar a inteligência artificial nas empresas. Se essa tendência ainda não é uma realidade dentro da sua organização, quem sabe não chegou a hora de repensar essa atitude? Considere as dicas do post e não hesite em dar esse próximo passo.

E você, gostou do artigo de hoje? Para continuar a leitura de conteúdos relevantes como este e se inteirar das principais novidades em tecnologia para 2018, não deixe de conferir agora mesmo 5 novidades tecnológicas para você ficar de olho em 2018!

Business Development Manager na AlfaPeople

Faça uma pergunta